logotipo os fantasticos numeros primos
capa dos livros: os fantásticos números primos, sequências numéricas mágicas, estudos de sequências númericas, o triângulo retângulo
Página de estudos de matemática e sequências numéricas

Tipografia e Artes Gráficas na História - 024

Tipografia e Artes Gráficas na História apresenta fatos, curiosidades, descobertas bem como o desenvolvimento da Tipografia e das Artes-Gráficas através do tempo.

História Antiga - 4000 a.C. a 476 d.C

20000 a.C - 18000 a.C. - Ishango

Osso de Ishango

Fronteira entre Uganda e República Democrática do Congo.

Descoberto pelo belga Jean de Heinzelin de Braucourt em 1960.

Estudiosos diz-se tratar de um dispositivo numérico por apresentar colunas com marcações de grupos de números ordenados em pares e ímpares.

4000 a.C. - Babilônia

Escrita Cuneiforme

Tábua de raízes quadradas que permitia resolver rapidamente equações da forma:

x2 + px = q

x2 = bx +c

x2 + c = bx

Problema encontrado em tabuleta:

Qual é o lado do quadrado, se a área menos o dobro do lado é vinte e quatro?”

Resolução: Como a metade de um é meio, multiplique meio por meio, o que dá vinte e cinco centésimos. Some isto a doze, para encontrar doze inteiros e vinte e cinco centésimos. Este número é quadrado de três inteiros e cinco décimos. Agora some a metade de um a três inteiros e cinco décimos, para descobrir que o lado do quadrado vale quatro. (GUELLI, 1992, p. 20).

3000 a.C. - Egito

Hieróglifo (sinal sagrado)

Escrita pictográfica que representava sílabas, letras e palavras.

Os hieróglifos eram desenhados em papiros pelos escribas, entalhados em pedra, argila com imagens em baixo e alto-relevo.

Sistema numérico posicional e aditivo.

Criação de Calendário, de 365 dias, 12 meses e mais cinco dias de festa baseado na cheia do Nilo, o que acontecia após a Estrela Sírius se levantar a leste logo antes do Sol.

2000 a.C - Babilônia

Tábua YBC 7289

Potências e raízes quadradas

1991-1786 a.C. - Egito

Papiro de Kahun (Papiro da 12ª dinastia egípcia )

equação 22 + 22 = k

Séc XVIII a.C. - Babilônia (sul do Iraque - Senkereh - antiga Larsa)

Tablete Plimpton 322

Tabela de argila em escrita cuneiforme com registros da matemática babilônica.

(George A. Plimpton Collection, Universidade Columbia) - ternos pitagóricos

1850 a.C. - Egito

Papiro de Moscou

Papiro de Moscovo / Papiro de Moscou / Papiro de Golenishchev

Proprietário Vladimir Golenishchev.

O paprio encontra-se atualmente em Moscou no Museu Pushkin.

Método da Falsa Posição.

25 problemas matemáticos grafados com escrita hierática.

1650 a.C - Egito

Escrita hierática (escrita sacerdotal)

Escrita cursiva de traço simples utilizada por sacerdores.

Papiro de Rhind / Papiro de Amósis

Adquirido por Alexander Henry Rhind, de Aberdeen (Escócia) em Luxor, Egito, em 1858.

85 problemas matemáticos: aritmética, frações, áreas, volumes

Escrito por Ahmes???? - ou escrito po Amósis????

Método da Falsa Posição

Frações Unitárias

1600 a.C - Babilônia

Tábua BM 13901

do British Museu

Equações polinomiais

Tábua YBC 4663 ???

Tábua YBC 7289

Tabuleta de argila em escrita cuneiforme com aproximação sexagesimal da raiz quadrada de 2.

A tabuleta foi doada a coleção da Yale Babylonian Collection por J.P. Morgan em 1909.

Otto E. Neugebauer e Abraham Sachs, em 1945, estudaram a tabuleta Tábua YBC 7289.

1500 a.C - Fenícia

Alfabeto Fenício

Criação do Alfabeto com 22 (30?) sinais representando consoantes.

Segundo alguns estudiosos, os fenícios sintetizaram a escrita cuneiforme, hieróglifos e pictogramas construindo um sistema abstrato de 22 símbolos (caracteres) cujos sons combinados podiam formar palavras e consequetemente frases.

Séc XIV a.C.

Disco de Faisto

Disco com inscrições pictóricas - ainda não decifrado.

400 a.C - Egito

Escrita Demótica (escrita popular)

Escrita ainda mais abstrata de desenho simples, utilizada de forma geral e no comércio.

515 a.C - Irã - província de Quermanxa - monte Beistum.

Inscrição de Behistun

O texto da inscrição é uma declaração de Dario I, escrita três vezes em três alfabetos e línguas diferentes: duas línguas lado a lado, persa antigo e elamita, e babilônio acima delas.

Foi somente em 1598, quando o britânico Robert Sherley avistou a inscrição durante uma missão diplomática na Pérsia por conta da Áustria, que a inscrição reteve a atenção dos estudiosos europeus.

Um oficial do exército britânico, Sir Henry Rawlinson, transcreveu a inscrição em duas vezes, em 1835 e 1843

600 a.C - Grécia - idade de ouro

Alfabeto Grego

Período Primitivo (1200 a.C). Escrita traçada a bastão, semelhante a escrita fenícia.

Período Semiprimitivo (800 a.C). Período de transição no desenho das letras, a escrita é feita da esquerda para à direita.

Período Clássico ( 300 a.C). Apogeu da escrita grega e inclusão das serifas dando estabilidade e alinhamento às letras.

As letras gregas tiveram as suas formas retrabalhadas, isto é, representavam o explendor arquitetônico de suas construções com ordem e equilíbrio por meio da geometria, assunto que eles dominavam.

Do alfabeto fenício, com 22 letras, o gregos tomaram 15 e acrescentaram outras novas letras, totalizando 24 e entre elas a criação das vogais.

Séc VII a.C. - Roma

Alfabeto Latino

Os romanos recebem grande influência da cultura grega.

Do alfabeto grego, com 24 letras, o gregos tomaram 18 e acrescentaram outras novas letras, totalizando 25.

Os romandos escreviam as palavras todas juntas, com abreviações, siglas e sem pontuação, posteriormente, passaram a escrever com palavras separadas e com pontuações.

Os romanos possuíam escritas diferentes, a Maiúsculas Imperiais, Maiúsculas Quadrata, Maiúsculas Rústicas e a Letra Uncial.

190 a.C - Pérgamo

Pergaminho

Suporte para escrita feito a partir de pele de cabra, carneiro ou vitela.

Códices - folhas de pergaminhos costuradas, posteiormente dobradas e formando caderno de oito folhas, facilitando-se assim a leitura dos textos.

Séc II a.C. - Roma

Letras Capitais/Maiúsculas Imperiais

Utilizadas na arquitetura: monumetos e fachadas.

Coluna de Trajano

Coluna de Trajano

O texto talhadado na base de mármore da Coluna Trajano demonstram o ápice da harmonia, beleza, proporção e forma de cada letra, pois até os dias atuais, a letra romana é base de inspiração nos estudo de desenhos de letras elaborados por renomados artistas, designers, pintores, arquitetos, etc, como Albrecht Durer, Leonardo da Vinci.

Exemplos de estudos da estrutura geométrica da letra capital "A" romana.

estudos geométricos da letra a romana

196 a.C - Egito

Pedra Rosetta

Incrição trilíngue: grega, demótica e hieróglifa do ano de 196 a.C.

Expedição Napoleônica no Egito, em 1799, descobre a Pedra Rosetta no Porto de Alexandria.

Traduzida por Jean-François Champollion da França em 1822 e Thomas Young da Inglaterra e 1814.

100 a.C - Roma

Letra Quadrata

Idade Média - 476 d.C. até 1453

Queda do Império Romano do Oriente pelo turcos-otomanos em Constantinopla.

Sec. II d.C - China

Papel

Invenção do papel por Ts’ai Lun.

Sec. II d.C - Grécia

Letra Uncial

Escrita de estilo arredondado utilizada em manuscritos. A uncial era escrita de forma mais rápida por suas letras serem formadas por menos traços. O alfabeto grego influenciou o mundo todo, originando o alfabeto etrusco e o latino.

Sec. III d.C - China - dinastia Han

Chops

Selos em forma de carimbos quadrados feitos de pedra sabão cujas extremidades eram entalhada caracteres e na outra animais do signo do zodíaco chinês em relevos.

Pressionando o Shop entintado em uma folha de papel, tinha se então a imagem impressa.

Sec. IV d.C - Roma

Letra Uncial

xxxx

Letra Semi-uncial

xxxx

Letra Lombarda

xxxx

Séc. VII. - Oriente Médio

Papel

Prisioneiros chineses ensinam como fazer papel aos povos do Turquestão.

751 - Oriente Médio

Papel

Civilização Árabe domina a tecnologia na fabricação de papel.

O papel propiciou a formação e a disseminação de uma cultura da escrita e do livro nas cidades árabes, que passaram a contar com mercados de livros e grandes bibliotecas.

Os árabes difundem a fabricação de papel, primeiro no norte da África e posteriormente à Espanha, Itália e França.

Séc. VIII - China

Xilografia

Xilografia do grego (xylon=madeira e graphein=escrever, gravar), arte de gravar imagens ou letras, na madeira, para posterior impressão manual, em prensa ou impressora.

Séc. VIII - Império de Carlos Magno

Letra Carolíngia/ Carolina

Carlos Magno, decide uniformizar técnicas de escritas e incube o erudito inglês Alcuíno de York da tarefa.

Alcuíno cria um scriptorium e uma escola da corte para unificar as variações da escrita onde remodelou as letras Unciais para criar a Minúscula Carolíngia.

As letras Carolíngias eram utilizadas com letras maiúsculas romanas, derivando-se o uso de um alfabeto duplo, com o tempo a letra incial do texto eram desenhadas de forma dar grande destaque ao mesmo, originando a letra Capitular.

1041 - China

Tipos em porcelana

Pi-Cheng, em formas de ferro, molda caracteres em porcelana.

1048 - Corea

Tipos em bronze

o rei coreano TsaiTung mandou fundir tipos em bronze com punções gravadas em madeira de bambu e com as matrizes feitas em areia.

Séc. XII - França

Letra Gótica

Letra Gótica, também denominada de Back Letter/Letra Preta, surge da demanda por livros menores e mais fáceis de se carregar, então os copistas passar a desenhar letras cada vez mais expremidas, isto é, mais condensadas em uma linha e consequentemente na página de um livro.

A Letra Gótica apresentam seus traços verticais e angulares maciços, de preto intenso, sendo seu acabamento e arremates traços finíssimos.

Letra Gótica francesa - Textura

Letra Gótica Alemã - Letra Fraktur desenhada pelo calígrafo alemão Johann Neudörffer.

Séc. XII - Espanha

Papel

Primeiro moinho de papel na vila de Játiva.

Séc. XIII - Itália

Papel

Primeiro moinho de papel - cidade de Fabriano.

Séc. XIII - França

Papel

A França começa a produzir papel.

1312 - Alemanha

Papel

Cidade de Munique ou Ramesburgo começa a produzir papel.

Séc. XIV - Holanda

"Donatus"

Gramática de Hélio Donato impressa em xilografia.

1417 - Antuérpia

Xilografia

Jan de Printere usa processo de Xilografia para estampar papel.

1423 - Europa

Xilografia

Ilustração de São Cristovão carregando o Menino Jesus com legenda em letras góticas impressa no ano de 1423.

1434 - Holanda

Tipos móveis de madeira

Lourenço Janszoon, Lourenço Koster/Coster (1370-1440)

Acredita-se de Koster tenha impresso o primeiro livro "Horarium" com tipos móveis de madeira por volta de 1437.

1450 - Alemanha

Tipos móveis de madeira / metal (Tipo Gótico)

Johann Gensfleisch zur Laden / Johannes Guttenberg (1400-1468)

Invenção do tipos movéis, caracteres avulsos: letras, números, símbolos, etc. que gravados em bloco de madeira ou chumbo e posteriormente rearrumados em uma trama formavam uma matriz de página de livro, periódico, jornal, etc. Utilizando prensa de vinhático poder-se-ia imprimir várias páginas em escala industrial de página impressa contrastando com o trabalho braçal de Copistas.

Guttemberg compôs e imprimiu uma Bíblia em latim de 2 colunas com 42 linhas cada uma em Tipos Gótico Quadrado.

A invenção dos tipos móveis (tipografia) disseminou-se por toda a Europa, possibilitando o aparecimento de novas profissões como a gravadores de letras, impressores, fabricantes de papéis, fabricantes de tintas, distribuidores de livros, tradutores, etc.,

A impressão em série de textos e obras dos mais diversos estudiosos, possibilitou também a disseminação do conhecimento ainda que restrita a camada nobre das populações.

Idade Moderna - 1453 até 1789

O período compreende o Renascimento, Invenção da Imprensa, Grandes Navegações, Revolução Francesa.

1470 - Alemanha/Itália

Tipo Romano

Nicolas Jenson (1420–1480), gravador, tipógrafo e livreiro alemão, é enviado por Carlos VII a Maiança, na Alemanha para estudar a arte de imprimir.

Na Itália, monta uma oficina onde cria o Tipo Romano, cujas letras maiúsculas são inspiradas nas letras capitais romanas e para as minúsculas, na escrita humanista desenvolvida pelos copistas, a escrita carolíngia.

1480 - França

Tipo Antigo Romano

Claude Garamond (?-?) criou o tipo "antigo romano" de grande legibilidade, elegância e simplicidade.

1494 - Itália

Tipo Itálico/Cursivo

Aldus Manucio (1449/50-1515) impressor veneziano cria o livro de bolso que podia ser transportado facilmente e lido individualmente.

Encomenda ao puncionista Francesco Griffo, (?-?) um tipo de letra mais estreito que pudesse em uma coluna de texto caber mais caracteres.

Griffo cria um tipo ligeiramente inclinado para à direita, o qual teve grande sucesso e passou a ser denominado de "tipo Itálico" "tipo grifado" em oposição ao tipo romano que é um tipo normal, reto, etc.

1645 - Itália

Tipografia

Conrad Seynheim e Arnold Pannatz fundam Tipografia na Itália tendo uma variação do Tipo Gótico.

1692 - França

Tipo Romano do Rei / Romain du Roi

Fhilipe Grandjean (?- ?) cria o "tipo romano do rei". Tipo de traços afilados.

Posteriormente o "tipo romano do rei" foi melhorado pelo discípulo de Grandjean, Alexandre e aperfeiçado por Luiz Luce.tipos romanos do rei

 

Sec. XVII - Itália

Calcografia /Talho Doce

Entalha-se a imagem em folha de cobre polida, cobre-se com tinta as cavidades da imagem, limpa-se a tinta fora das cavidades e pressiona-se a folha de papel, assim transferindo-se a imagem.

1706-1775 - Inglaterra

Tipo Baskerville

John Baskerville (1706-1775), ao 41 anos aprende as atividades exercidas em oficina gráfica, porteriormente torna-se impressor, fabricante de tintas e papeis para suas edições. Seus produtos impressos eram de excelente qualidade e direcionada a elite.

Era um excelente desenhista de tipos, mas para gravá-los contratava puncionista profissional.

Após sua morte, todo o seu material gráfico foi comprado pelos Didot, família francesa de impressores.

1722 - Inglaterra

Tipo Caslon Face de Ouro

Guilherme Caslon (1672-1776) gravador, inaugura a primeira fundição de tipos da Inglaterra.

1780 - França

Tipo Didot

Firmin Didot (1764-1836), gravador, impressor, tipógrafo, membro da 3a geração dos Didot, aos 19 anos, inspira-se nas formas e construções geométricas do Tipo Romano do Rei e cria o Tipo Didot que viria ser uma das fontes tipográficas mais famosas por possuirem serifas extremamente finas e delicadas.

1783 - França

Tipo Romano do Rei - Tipo Didot

Pierre Didot retoca o "tipo romano do rei" e posteriormente e finalizado por Firmin Didot.

Idade Contemporânea - 1789 aos dias atuais

1796 - Checoslovaquia

Litografia

Aloys Senefelder (1771-1834) desenvolve um processo de impressão utilizando bloco de pedra calcárea, a litografia (lithos=pedra e graphia = escrever). O processo consiste fazer desenho invertido sobre a pedra com tinta-graxa, passar solução de ácido nítrico e goma arábica para que o desenho se fixe à pedra,

pedra litográfica

1799 - Egito

Pedra Rosetta

Inscrição trilíngue: grega, demótica e hieróglifa do ano de 196 a.C.

Expedição Napoleônica no Egito descobre a Pedra Rosetta no Porto de Alexandria.

Traduzida por Jean-François Champollion da França em 1822 e Thomas Young da Inglaterra e 1814.

1810 - Brasil

Imprensa Régia

 

1837 - França

Cromolitografia

Godefroy Engelmann (1788-1839) impressor francês, patenteou o processo chamado cromolitografia.

1838 - 1916 -EUA

Benday / Bendê

Benjamim Day (1838-1916), impressor americano, inventou tramas reticuladas uniformes sem gradação de tonalidades com as quais aplicadas sobre negativos, por exemplo em desenhos a traço, poderia-se obter efeitos de texturas, efeitos de luz e sombra e de volumes.

No ano de 1959, a indústria Esselte Business Systems, lança diversos produtos como letras, texturas (bendays), símbolos, etc. decalcáveis com a marca Letraset, produtos estes que poderiam ser utlizados na elaboração de artes-finais de projetos gráficos, comunicação visual, desenhos: arquitetônicos, mecânicos, técnicos,

1840 - EUA

Máquina fundidora de tipos

David Bruce (?-?) americano de origem escocesa e com ajuda do mecãnico dinamarquês Brandt inventa a primeira fundidora de tipos.

Tipo Bodoni

Giambattista Bodoni (1740-1813), tipógrafo italiano, cria o "Tipo Bodoni" tipo romano na Itália, baseados nos trabalhos de Jenson, Garamond, Baskerville e Didot.

etc.

1843 - Itália

Tipo Bodoni

Giambattista Bodoni (1740-1813), tipógrafo italiano, cria o "Tipo Bodoni" tipo romano na Itália, baseados nos trabalhos de Jenson, Garamond, Baskerville e Didot.

Bodoni publicou e distribuiu pela Europa diversos manuais técnicos sobre tipográfia como forma de promover o seu trabalho e em sua obra Manuale Tipografico são apresentados 196 exemplos do alfabetos latinos, ornamentos e no prefácio escreve os 4 fundamentos básicos para a beleza de um caractere.

1847 - EUA

Rotativa

Richard Hoe (1812-1886), inventor americano, aprimorou a prensa móvel.

1850 - França

Zincotipia / Gilotipia (Cliche a traço)

Firmini Gillot

1853 - Inglaterra

Retículas

Willian Henry Fox Talbot (1800-1877) em suas experiências com câmara escura, cópias de imagens, consegue reproduzir uma imagem fotográfica de tom contínuo (áreas claras e escuras) interpondo trama reticulada (formada por pontos) entre o negativo dessa imagem e um papel fotográfico de forma que esta imagem seja formada por minúsculos pontos e podendo ser reproduzida em sistemas de impressões como tipografico, offset, rotográfico, flexográfico e outros.

1856 - França

Fololitografia

Luiz Adolfo Poitevin (?-?)

1858 - Egito

Escrita Hierática

Papiro de Rhind / Papiro de Amósis

Adquirido por Alexander Henry Rhind, de Aberdeen (Escócia) em Luxor, Egito, em 1858.

85 problemas matemáticos: aritmética, frações, áreas, volumes, etc.

Escrito por Ahmes???? - ou escrito po Amósis????

Método da Falsa Posição

Frações Unitárias

? - Alemanha

Fundição de Tipos

D. Stempel / Hass

1860 - França

Fundição de Tipos

Deberny & Peignot empresa de fundição de tipos

Entre os anos 1920-30 fabrica Tipos Display e Escriturais projetados por Maximilien Vox.

Licencia o Tipo Futura da empresa Alemão Bauer.

Contrata o Designer Adrian Frutger.

Lança o primeiro equipamento de fotocomposição em 1954 com o Tipo Univers de Adrian Frutger.

 

1860-1925 - França

Classificação de fontes tipográficas Thibaudeau

Francis Thibaudeau (1860-1925), tipógrafo francês, idealiza em 1921, o primeiro sistema de classificação de fontes. A classificação segue as formas com que as bases e as hastes das letras terminam, isto é, o seu arremate, o seu filete, denominado de serifa.

Tipo Bastão - não apresentam serifas.

Tipo Egipciana - apresentam serifas retangulares, quadradas.

Tipo Elzevir - apresentam serifas triangulares.

Tipo Dodot - apresentam serifas com traças finos (serifas filiformes)

1870

Rocha de Behistun

Descobriu-se que uma narração trilíngue da vitória de Dário sobre Cambises, decifrada por Fr. Thureau-Daguin da França??? e Otto Neugebauer da Alemanha ?????.

1873 - França

Máquina automática de fundir tipos

Augusto Foncher (?-?) inventa a Universal - máquina automática que produzia cerca de 80.000 tipos por dia.

1877 - EUA

Monotipo - "Monotype"

Tolbert Lanston (?-?),

observação: em 1900 surgia a Monotipo, uma nova máquina construída por John Bancroft, que moldava as letras de forma individual (fonte: do traço ao digital).

Fonte: Milton Ribeiro

1878 - Itália

Fundição de Tipos

A Fundição Nebiolo de Giovanni Nebiolo, na decáda de 1930, cria um departamento de desing de tipos, sendo diretor o Designer Aldo Novarese de 1952 até 1975.

1878 - Checoslovaquia

Rotogravura

Carlos Kiestsh (?-?),

1880 - EUA

Fotografia

Aristóteles (384-322 a.C) observa que a luz ao atravessar um oficício na parede de uma câmara escura produz, na parede oposta, uma imagem invertida do que está do lado de fora do orifício.

Francis Bacon (1267) explica o fenômeno da câmara escura através de lei da Física.

Leonardo da Vinci (1452-1519) é quem faz um descrição mais detalhada dos príncipios da câmara escura.

Davy e Wedegewood (1800) fazem experiências com peles de animais embebidos em nitrato de prata e expondo através de um objeto transparente, a imagem não se fixam por faltar um fixador.

Nicéphore Niépce (1815-1825) faz experiências com chapas de metal e Betume da Judéia.

Fox Talbot (1835) conseguiu sensibilizar papel com cloreto de prata e obter cópias colocando o papel sensibilizado atráz de um negativo.

Daguerre (1837) faz experiências com chapas de cobre polidas com camada de prata expostas a vapores de iodo, formando um camada de iodeto de prata, expostas à luz a imagem então se fixava com vapores de mércurio.

Scott Archer apresenta a sua descobeta, a chapa úmida de iodeto de prata, que ficou conhecida como Colódio de Prata ou Colódium Úmido.

Eastman Kodak fabrica as primeiras chapas secas com Bromureto de Prata e Gelatina, posteriormente são aplicadas em rolos de celulose que utilizados em câmaras mais simples, isto é, câmaras portáteis, dissemina a fotografia ao alcance de todos.

1882 - Alemanha

Autotipia (imagens a meio-tom)

Processo de reprodução fotomecânica de imagens a meio-tom com retícula de vidro interposta entre a lente da máquina de fotogravura e o original.

Jorge Meisenbach

1885 - EUA

Pantógrafo para gravação de tipos

O americano Linn Boyd Benton, da fundição de tipos Benton, Waldo & Co, adptou o pantógrafo criado por Willian Leavenworth, 1834, para manufatura de tipos de madeira e patenteou o primeiro pantógrafo para gravações de punções.

 

1890 - EUA

Linotipo

Ottmar Mergenthaler (1854-1899), desenvolveu uma máquina com teclado de máquina de escrever, acoplada a uma fundidora. O operador digitava o texto, cada caracter digitado acionava concomitantemente o tipo que deslizava no componedor, então o chumbo quente peenchiam o componedor formando-se assim uma linha de tipo.

Sec. XIX

Tipos de Madeira

Tipos de Madeira passam a ser utilizados nas impressões de placas e cartazes, meios de comunicação para divulgação em grande escala de produtos e serviços.

As letras devem chamar a atenção do público e para isso artistas extrapolam nas formas, pesos e ornamentações.

1904 - EUA

Rotolitografia (ou off-set)

Ira Rubel (1860-1908), tipógrafo e inventor da impressão off-set (impressão planográfica, impressão indireta)

1914 - EUA

Rotogravura

The New York Times (?-?),

1922 - Nova York

Tablete Plimpton 322

George A. Plimpton Collection compra de um vendedor de arqueologia Edgard J. Banks um tabela de argila do Séc XVIII a.C. - Babiônia (sul do Iraque - Senkereh - antiga Larsa)

Tabela de argila em escrita cuneiforme com registros da matemática babilônica.

(George A. Plimpton Collection, Universidade Columbia) - ternos pitagóricos

1932 - São Paulo - Brasil

Fontimod - Fundição de Tipos Modernos

 

1942 - EUA

Eletrofotografia

Chester Calson (?-?) desenvolve a eletrofotografia e posteriormente vende a patente para Xerox Corporation.

1944 - EUA / França

Fotocomposição

1 geração

2 geração

3 geração

Fotocompositora Photon (Lumitype)

Fotocompositor Intertype.

1946 - EUA

Impressa Litográfica Rotativa

Richard March Hoe (1812-1886) inventor americano, aprimorou a prensa móvel.

1950 - EUA

Fotocomposição

Fotocompositora Diatype

Fotocompositora Diatronic

1954 - FRANÇA

Classificação de fontes tipográficas de Vox

Maximilien Vox (?-?) tipógrafo e educador francês estabelece outra classificação de fontes tipográficas.

Humanistas - com serifas humanistas

Garaldinas - com serifas garaldinas (Garamond + Aldo)

Reais - com serifas reais

Didônicas - com serifas didônicas (Didot + Bodoni)

Mecânicas - com serifas mecânicas

Lineais - sem serifas

Incisas - com serifas incisas

Manuais - desenhadas a mão

Escriturais - letras cursivas

1956 - ITALIA

Classificação de fontes tipográficas de Novarese

Aldo Novarese (?-?) tipógrafo e designer de tipos italiano estabelece outra classificação de fontes tipográficas.

Lapidares -

Medievais -

Vênetos -

Transicionais -

Bodonianos -

Ornamentados -

Egipcianos -

Lineares -

Fantasia -

Escritos -

 

 

1959 - EUA

Letraset - caracteres decalcáveis/transferíveis

A indústria Esselte Business Systems, lança diversos produtos como letras, texturas (bendays), símbolos, etc. decalcáveis com a marca Letraset, produtos estes, utlizados na elaboração de artes-finais de projetos gráficos, comunicação visual, desenhos: arquitetônicos, mecânicos, técnicos, etc.

1960 - Ishango

Osso de Ishango

Fronteira entre Uganda e República Democrática do Congo.

Descoberto pelo belga Jean de Heinzelin de Braucourt em 1960.

Estudiosos diz-se tratar de um dispositivo numérico por apresentar colunas com marcações de grupos de números ordenados em pares e ímpares.

1970 - EUA

PARC - Palo Alto Research Center - Xerox

Centro de pesquisas da Companhia Xerox onde foram desenvolvidos:

PC - Computador Pessoal;

interface gráfica para computador;

mouse;

diagramação de texto;

software de criação de imagens.

Steve Jobs (Appel) visita o PARC e fica conhecendo essas novidades tecnológicas desenvolvidas pela Companhia Xerox.

1973 - EUA

Xerox Alto

A Companhia Xerox lança o computador Alto.

1975 - EUA

Fotografia Digital

A Companhia Kodak desenvolve o primeiro protótipo de câmera fotográfica digital, com receio de perder mercado de fotografia convencional, engaveta o seu lançamento e posteiormente perde mercado.

1980 - EUA

Photoshop

Thomas Knoll, estudante da Universidade de Michigan, cria um software para abrir e apresentar arquivos gráficos em um computador Apple Macintosh Plus.

Incentivado pelo seu irmão John Knoll, supervisor de efeitos especiais na George Lucas`Industrail Light and Magic Company, uma companhia de cinema, Thomas acrescenta diversos recursos de edição de imagem.

A Adobe abraça a ideia da criação de Thomas e junto com o seu irmão John e sobre supervisão de Steve Guttman nasce o Photoshop, software para criar, editar, manipular imagens digitais; imagens digitalizadas de escaners, imagens de câmeras fotográficas, imagens de câmeras de vídeos ou de telefones celulares.

1981 - EUA

Xerox Star

A Companhia Xerox lança o computador Xerox Star.

1984 - EUA

Apple Macintosh

Computador pessoal com interface gráfica e mouse para ser vendido ao mercado doméstico, porque até então, as indústrias achavam que seria mais um brinquedo tanto para as crianças quanto adultos.

Observação: Steve Jobs (Apple) visita o PARC - Palo Alto Reserch Center e fica conhecendo das novidades tecnológicas desenvolvidas pela Xerox no que viria ser um PC - Computador Pessoal.

1985 - EUA

Xerox DayBreak

A Companhia Xerox lança o computador DayBreak.

1985 - EUA

Aldus PageMaker

Paul Brainerd (1947-), programador, empreário e um dos fundadores da Aldus Corporation. Lançou o Aldus PageMaker, o primeiro software de editoração eletrônica para Sistema e computadores Apple Macintosh e para Sistema Windows em IBM-PC.

Cria o termo Deskto Publishing (Editoração em cima de uma mesa).

World Wide Web

1989 - Inglaterra

Software de hipertexto

Tim Berners Lee, Físico britânico, cientista da computação e professor do MIT, diretor do World Wide Web Consortium (W3C), que supervisiona o desenvolvimento continuado da web.

Criou um software de hipertexto, isto é, programa em que é possível por meio de rede de computadores visualizar imagens estáticas, imagens em movimento, textos e audio instantaneamente por meio do HTTP (Hiper Text Transfer Protocol) e da linguagem HTML (Hiper Text Markup Language).

1990 - ?

Classificação de fontes tipográficas de Fuga

Gi Fuga (?-?) ......

Unciais -

Novos Transicionais -

Geométricos -

Novos Lapidares Incisos -

Lineares Lapidares Modulados -

Lineares com contraste -

Lineares Quadrados -

Despedaçados Estencil -

Datilográficos -

Computadorizados -

Extra-Latinos -

Não-Latinos -

 

1991 - Inglaterra

World Wide Web

Serviço mais popular da Internet onde são disponibilizados diversos tipos de informações e conteúdos multimídia em tempo real em páginas virtuais organizadas em WebSites.

A World Wide Web é como uma gigantesca lista telefônica, enciclópedia e dicionário juntos que pode ser acessada remotamente por meio de sofwares navegadores que interpretam as linguagens HTML, CSS, JavaScript e outras.

 

Autor: Ricardo Silva - maio/2021

Fontes Bibliográficas:

FARIAS, Priscila Lena. Estudos sobre tipografia, letras, memória gráfica e paisagens tipográficas - Tese de livre docências. Universidade São Paulo - Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, São Paulo, 2016.

CARRAMILLO NETO, Mário. Contato imediato com produção gráfica. São Paulo: Global, 1987.

RABAÇA, Carlos Alberto; BARBOSA, Gustavo Guimarães. Dicionário de Comunicação. São Paulo: Editora Ática, 1987.

RIBEIRO, Milton. Planejamento Visual Gráfico. Brasilia: Sóbrindes Linha Gráfica e Editora. 1983.

https://pt.wikipedia.org/

Matérias relacionadas:

012-matematica-aplicada-processos-graficos
 
fontes tipográficas digitais
Manual de Matemática
Aplicada a Processos Gráficos

edição digital (e-book)

mais informaçôes acesse:

012-matematica-aplicada-processos-graficos-023-manual-matematica-aplicada-processos-graficos

 

 

manual de matemática aplicada a processos gráficos

FAÇA A SUA SOLICITAÇÃO

AGORA MESMO ATRAVÉS

DO E-MAIL:

contato@osfantasticos numerosprimos.com.br

Senhores Professores de Matemática,

Profissionais de Exatas e

Entusiastas Matemáticos

RECEBAM GRATUITAMENTE
O E-BOOK
TRIÂNGULO RETÂNGULO:

 

livro Triângulo Retângulo

FAÇA A SUA SOLICITAÇÃO

AGORA MESMO ATRAVÉS

DO E-MAIL:

contato@osfantasticos numerosprimos.com.br

Manual Digital (E-book) Quadrado Mágico Triplo
livro quadrado mágico triplo
DOWNLOAD GRATUITO

Mais informações, acesse:

SEÇÃO LIVROS


Prezado visitante, o conteúdo deste site está protegido por direitos autorais.

O uso acadêmico e escolar está liberado, desde que informando ao autor o local ou o meio em que será utilizado e divulgado, através do e-mail: contato

O uso comercial é proibido.

curta  fantasticos numeros primos no facebook
anúncio dominó tri-minox anúncio dominó quadriminox
fapage dos fantasticos numeros primos
Canal youtube dos fantasticos numeros primos